segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Longa vida a Amy Winehouse!


Amy, em foto recente, ao sair de um julgamento
Acusada de agredir uma mulher, foi considerada inocente

Hoje é dia do aniversário de minha musa. A pequena daimon, Amy Winehouse, completa 26 anos de idade. A maior parte deles vivida de forma, no mínimo, transgressora e talentosa. Quem é amymaniac, como eu, fica muito contente em vê-la chegar até aqui, sobrevivendo à vida desregrada de auto-destruição que tem assumido nos últimos dois ou três anos. Vamos torcer pra ela se estabilizar mais, e finalmente lançar o seu terceiro álbum, que ficou meio a reboque de seu estilo de vida. Ela chegou a gravar um, inteirinho, durante suas prolongadas férias na Ilha de Santa Lucia, no Caribe. Mas a gravadora não aprovou. Amy abandonou suas levadas anteriores, e fez um disco todo à base do ska. Com um agravante (ao menos para os executivos da gravadora): as letras eram excessivamente depressivas. As últimas notícias dão conta de uma Amy trabalhando em outra proposta de CD.


Cantora profissional desde a adolescência, Amy é classificada pela crítica especializada como uma intérprete jazz/blues/soul. Atualmente tem cantado pouco jazz (cantou muito até 2004), e se dedicado mais a uma fase soul. Mas é um soul propositalmente datado, e que, de uma maneira geral, ainda é o mesmo jazz, mas disfarçado em outro andamento, e alguns poucos detalhes dos arranjos. Além disto, é um soul que tem mais a ver com aquele dos anos 1960, bem Motown mesmo, do que com o soul vestigial que se faz hoje. E é exatamente o clima neste Back to Black, que foi o carro-chefe e o título do segundo álbum da artista, e que a projetou mundialmente. Mesmo quem já conhece, talvez não tenha prestado atenção a certos detalhes importantes, sobretudo à melodia muito inspirada — abordagem tipicamente britânica da artista, que desamericanizou o soul — com um clima agressivo, mas triste, a harmonia lírica e pungente e o arranjo simplesmente soberbo, com uma levada Motown devidamente repaginada.


 O vídeo você pode ver aqui:

video

Ele mostra um funeral, com Amy atuando como a viúva. Na verdade é uma alegoria de separação, como fica bem claro na letra, em que ela fala de um namorado que voltou para a parceira anterior. Uma lógica bastante parecida com a de algumas brasileirinhas, que se referem a ex-namorados ou ex-maridos como o falecido. No vídeo há uma palavra que foi omitida, certamente por questões de censura. Em He left no time to regret / Kept his dick wet, a palavra dick simplesmente não é articulada pela diva, no som em si, embora apareça claramente nos movimentos da boca da cantora.  Atenção pra viradinha da guitarra old fashioned, discreta, mas expressiva, ainda no início da música; mais precisamente logo depois de My odds are stacked / I'll go back to black e introduzindo a frase We only said goodbye with words. O andamento  melancólico realça e valoriza imensamente a beleza da melodia, a voz de Amy e os arranjos primorosos.

Valeu, Amy! Estamos aguardando mais. Parabéns! Longa vida a Amy Winehouse!

6 comentários:

  1. Oi Marco!

    Interessante chamar ex de falecido, como se não existisse vida (para ele, lógico)pós separação...
    Bom, mas talvez esteja certa a Amy. Pensando bem, quem teve o privilégio de conviver comigo (por ex.) por algum tempo realmente deve ter a impressão de que não existe vida de verdade sem mim... ;-D
    Brincadeirinha, né.
    Gostei muito de ouvir Back to Black segundo suas orientações. O blog tá muito legal!

    Beijão!!!

    Luciene

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Luciene, querida. Talvez Amy tenha considerado o namorado morto... pra ela! Mas não adiantou muito...Eles acabaram voltando e, inclusive, se casaram! Será que o gajo "ressuscitou"? E agora, que estão separados, morreu de novo?

    O que nos importa MESMO disto tudo, é que essas idas e vindas do "falecido" desembocaram numa belíssima canção.
    Beijosss, Marco

    ResponderExcluir
  3. Olá..a Amy é simplismente demais..gostaria de ter esse clip..como faço?encontrei no youtube,mas esta em preto e branco.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Sky!

    O vídeo oficial de Back to Black é em preto e branco mesmo. Dá mais o clima!

    Obrigado por vir!

    Marco

    ResponderExcluir
  5. Nossa, como fiquei feliz ao ler algo que falasse tao positivamente sobre Amy, eu e meus filhos a adoramos! E torcemos muito para que ela volte rápido e possamos ouvir mais e muito mais dessa melodiosa e doce sonora voz.Grata a voce! adorei seu blog..estarei sempre aqui vasculhando tudo! abraços, Ana Maria

    ResponderExcluir
  6. Volte sempre, Ana! Você é muito bem-vinda aqui. Inda mais sendo "amymaniac"! Estamos todos esperando o retorno de nossa musa. Vamos celebrar juntos!

    Beijosssss,
    Marco

    ResponderExcluir